MENU

ACONSELHAMENTO ESPIRITUAL

OS ORIXÁS E O SEU SIGNO

O QUE SÃO ORIXÁS

O QUE É O JOGO DE BUZÍOS

TRADIÇÃO AFRICANA

O SIGNIFICADO DAS VELAS

ENTREVISTAS SAPO ZEN

TEMPLO SAGRADO DE UMBANDA

 

Faça a sua Simpatia

Rituais de Amor e Sexo
Rituais para a Beleza
Rituais para Crianças
Rituais Diversos

 

 

Video

Pai Pedro de Ogum no Facebook

Arquivos

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Posts recentes

SAGRADO E PROFANO

Quinta-feira, 6 de Janeiro de 2011

SAGRADO E PROFANO

Sacred and Profane Love by Titian, 1514

Sempre que falamos em experiência religiosa do Homem perante o mundo, estamos, no fundo, a falar da experiência do sagrado. Ou seja, de uma divisão do mundo em dois níveis: o sagrado e o profano.

Estamos a falar de uma divisão artificial, obviamente, que só se passa na cabeça das pessoas.

O domínio do sagrado será sempre aquele que se refere à divindade (em muitos e diferentes sentidos) e ao Homem enquanto espírito, ao intemporal, ao perfeito e superior; o profano estará sempre associado ao que se refere ao Homem enquanto corpo, ao mundano (que se refere ao mundo terrestre), ao percepcionável  pelos sentidos e razão humana e ao imperfeito.

O sagrado está sempre associado a sinais, rituais, que o Homem reconhece como manifestações de Deus; o Homem tem que respeitar (ou até venerar) o sagrado, aí está protegido.

Relativamente á Umbanda, a Verdade é revelada pelas Entidades e pelos Orixás, que com as suas  diferentes energias, e graus de Sabedoria nos transmitem verdadeiros ensinamentos para encontrarmos realmente o Sagrado na nossa vida do dia a dia, e conseguirmos andar com mais facilidade no caminho da nossa vida, que por vezes se mostra cheio de pedras e cinzento, e outras vezes se apresenta liso, harmonioso e colorido.

É desta forma, que se levanta a questão da fé e da razão:

Se acredito, Se tenho fé, então estas verdades são infalíveis e indiscutíveis porque me são reveladas por um Ser infinitamente superior ; se procuro racionalizar ou pensar racionalmente nos conteúdos das transmissões que as Entidades nos indicam como caminho , então chego muitas vezes a contradições que não posso resolver.

A fé é uma crença absoluta na existência de determinado facto, é uma convicção íntima, é a primeira das virtudes teologais, graças à qual acreditamos nas verdades reveladas por Olorum (Deus).

Muitos filósofos medievais, como S. Tomás de Aquino, tentaram conciliar o domínio da fé e da razão. Ao interpretar os enunciados bíblicos, racionalmente deveríamos chegar a Deus, provar a sua existência e a Verdade da sua palavra;

todavia, esta via racional encontra inúmeros obstáculos.

Assim, muitos autores partilham da opinião que só pela fé nos encontramos com Deus, ou seja, temos

que acreditar. Curiosamente, não temos conhecimento de sociedade humana que não atribua o domínio sagrado a alguma coisa; todas têm lugares sagrados, épocas sagradas, rituais, acções, etc.

Apesar de alguns  filósofos defenderem  a dessacralização do mundo e da modernidade estar associada a uma negação do sagrado através da ciência (veio explicar racionalmente coisas que eram atribuídas a Deus e consideradas sagradas), esta noção de sagrado não deixa de existir, pois  aproxima o Homem da sua ideia de Deus e torna-o mais digno, mais "importante".

publicado por Pai Pedro de Ogum às 15:43
link do post | comentar | favorito

Pesquisa

 

Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Tags

todas as tags

Subscrever feeds

blogs SAPO